Coleta seletiva de resíduos sólidos e a sustentabilidade
  • +55 (67) 3321-2898
  •   Agendar demonstração
  •   Solicitar orçamento

Postado em: 19/02/2020

Última modificação: 28/02/2020

Tempo de leitura: 5 minutos

No artigo de hoje vamos desvendar como de fato a coleta seletiva de resíduos sólidos está atrelada a sustentabilidade. Apesar de ser um serviço alternativo muito citado, quais as vantagens de exercê-lo dessa forma? É o que veremos a seguir!

Vamos tratar dos seguintes assuntos:

  • Saneamento básico e seus serviços
    • Coleta seletiva de resíduos sólidos e separação de lixo
    • Benefícios da coleta seletiva e a sustentabilidade
  • Sustentabilidade
    • Bônus: O tripé da Sustentabilidade

Saneamento básico e seus serviços

Sabemos que os serviços de saneamento básico são fundamentais para a sociedade, visto que uma cidade com uma qualidade de água potável, esgotos tratados, limpeza urbana, coleta e tratamento do lixo, tem uma qualidade de vida significante.

Desses serviços, a coleta de resíduos sólidos é de grande impacto para uma cultura sustentável em vários aspectos.

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), no Panorama de Resíduos Sólidos no Brasil, foram geradas no Brasil 79 milhões de toneladas de resíduos em 2018, um aumento de 1% em relação ao ano anterior.

Desse total 72,7 milhões de toneladas de lixo foram coletados (92%). Isto significa que 6,3 milhões de toneladas de resíduos não foram recolhidos nos locais geradores. E dos que foram coletados, apenas 59,5% receberam a destinação adequada.

Nos outros locais, o lixo é despejado em locais inapropriados como lixões ou aterros controlados que não contam com as medidas e controles necessários para proteger a saúde pública e o meio ambiente.

Coleta seletiva de lixo

Fonte: ABRELPE

Coleta seletiva de resíduos sólidos e a separação de lixo

Existem três modos de captação de resíduos sólidos, são eles: coleta comum, coleta seletiva e a coleta informal.

A coleta comum é a que recolhe todos os resíduos orgânicos e inorgânicos de pequeno tamanho diretamente de seus geradores. Após a coleta é feita destinação estipulada pelos órgãos públicos regionais.

A coleta seletiva é muito similar a anterior, com recolhimento do material diretamente no gerador ou em pontos de coleta voluntário. Mas, esta é específica para resíduos inorgânicos que possam ser reciclados ou necessitem de cuidados singulares.

A coleta informal é feita por meio de captação manual, normalmente feita por catadores de lixo nas ruas ou nos lixões, coleta que desempenha papel fundamental na reciclagem. O Plano Nacional de Resíduo Sólidos (PNRS) atribui esse destaque quando cita como alguns de seus princípios o “reconhecimento do resíduo sólido reutilizável e reciclável como um bem econômico e de valor social, gerador de trabalho e renda e promotor de cidadania” e a “responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos”.

Ainda segundo o panorama da ABRELPE, aproximadamente três quartos dos municípios brasileiros já disponibilizam o serviço de coleta seletiva de alguma forma, porém, muitos deles não possuem um serviço eficaz.

Benefícios da coleta seletiva e a sustentabilidade

A coleta seletiva de resíduos sólidos tem o objetivo de reduzir o impacto ambiental gerado pela produção de resíduos em uma cidade, destinando corretamente os materiais para reaproveitamento ou descarte adequado.

Podemos ver a importância da coleta seletiva quando a relacionamos seus princípios com a sustentabilidade. Relacionamos abaixo alguns benefícios que a coleta seletiva de resíduos sólidos pode trazer a sociedade:

  • Redução da extração dos recursos naturais; 
  • Diminuição da poluição do solo, da água e do ar; 
  • Reciclagem de materiais que iriam para o lixo; 
  • Prevenção de enchentes; 
  • Economia de energia e água; 
  • Diminuição os custos da produção, com o aproveitamento de recicláveis pelas indústrias; 
  • Diminuição o desperdício; 
  • Criação de cooperativas fortes; 
  • Geração de emprego e renda pela comercialização dos recicláveis; 
  • Melhorias e diminuição de gastos na limpeza pública;

Portanto, a coleta seletiva é uma ótima ação para a sustentabilidade, em conjunto com outras ações que nos levam a um desenvolvimento sustentável. Mas porque precisamos pensar e criar alternativas sustentáveis em relação aos modelo tradicional de geração e descarte de lixo?

Sustentabilidade

A palavra sustentável deriva do latim sustentare e significa sustentar, apoiar, conservar e cuidar. Definimos, portanto, a sustentabilidade como a capacidade de sustentação ou conservação de um processo ou sistema.

Na história do homem, ele se viu como um dominador da natureza e que ela estava disponível somente para o seu bem-estar, para servir ao desenvolvimento econômico. Com esse pensamento surgiu a “sociedade de consumo” que é o oposto do desenvolvimento sustentável.

Excesso de consumo e a sustentabilidade

Esse modelo de desenvolvimento da nossa sociedade estabelecida até o momento nos trouxe consequências drásticas, entre eles a degradação ambiental e a desigualdade social. Por esse motivo, devemos buscar alternativas sustentáveis para execução de todas as atividades humanas.

No desenvolvimento sustentável buscamos as necessidades do presente sem comprometer essa capacidade em futuras gerações de satisfazerem suas próprias necessidades.

Bônus: O tripé da Sustentabilidade

O tripé da sustentabilidade é baseado em três princípios: o social, o ambiental e o econômico. Esses três fatores precisam ser integrados para que a sustentabilidade de fato aconteça. Sem eles, a sustentabilidade não se sustenta.

Para compreender melhor a sustentabilidade podemos dividi-la em vertentes: a social, a econômica e a ambiental.

A sustentabilidade social pode ser definida como um conjunto de ações que visam melhorar a qualidade de vida da sociedade, reduzir as desigualdades sociais e ampliar o acesso aos serviços básicos, como educação, saúde e os direitos do cidadão. Não podemos deixar de observar que não existe sociedade igualitária e justa sem a participação das empresas e do mercado.

A sustentabilidade econômica está pautada em um modelo de gestão sustentável. Implicando em uma gestão adequada dos recursos naturais e sociais, com o objetivo de crescimento econômico, desenvolvimento social e melhoria na distribuição de renda.

Produtos e ações sustentáveis na área empresarial ganham destaque e o gosto dos consumidores. As pessoas estão cada vez mais conscientes do peso ecológico e social de suas escolhas.

A sustentabilidade ambiental tem como objetivo a conservação e a manutenção do meio ambiente para que os interesses das gerações futuras não estejam comprometidos pela satisfação das necessidades da geração atual.

É necessário notar que para que seja efetiva a sociedade deve estar em harmonia com o meio ambiente de modo que o consumo de recursos não seja nocivo.

Se precisar você já sabe, fale com um de nossos consultores. Temos a solução perfeita para você!

Dúvidas? Fale com um Especialista!

Temos um time de especialistas pronto para tirar suas dúvidas e
encontrar a solução ideal para a sua empresa.

Fale com um especialista
Grátis e sem compromisso