A importância do saneamento básico para a sociedade
Tempo de leitura: 7 minutos

O artigo de hoje vai falar da importância do saneamento básico para diversas áreas da sociedade.

Para desvendar essas áreas nós falaremos sobre:

  • A importância do saneamento básico para a sociedade
  • Importância do saneamento básico na saúde pública
    • Doenças geradas pela falta de saneamento
  • Saneamento básico e o desenvolvimento socioeconômico
    • Absenteísmo nos postos de trabalho
    • Inibição de desempenho dos trabalhadores
    • Atividades econômicas prejudicadas

Para início de tudo devemos dizer que o assunto de saneamento básico é carente de evolução em investimentos e políticas aplicadas. A prova disso são os índices esperados de mudança que não alcançam níveis satisfatórios.

Na distribuição de água, por exemplo, mais de 35 milhões de pessoas vivem sem água tratada no Brasil. No esgotamento sanitário, mais de 100 milhões não têm nem mesmo coleta dos dejetos. Onde se coleta, mais da metade não é tratado.

Importância do saneamento básico Piores índicesOs números caminham a passos lentos contrariando os compromissos que o Brasil estabeleceu com a universalização, tanto no PLANSAB em 2013 quanto com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU em 2015.

E você pode estar se perguntando: Onde de fato o saneamento influencia? Por que ele é importante?

A importância do saneamento básico para a sociedade

A importância do saneamento básico começa por sua influência na saúde, qualidade de vida e no desenvolvimento da sociedade como um todo.

O contato com esgoto e o consumo de água sem tratamento estão ligadas à altas taxas de mortalidade infantil. A principal causa são doenças como parasitoses, diarréias, febre tifóide e leptospirose.

As cidades mais desenvolvidas do Brasil e do mundo dão prioridade ao saneamento. Infelizmente isso não é realidade para as localidades mais carentes. Normalmente essa mesma massa populacional também sofre com falta de moradia e renda adequadas.

Importância do saneamento básico - esgotamento sanitário

A importância do saneamento também se dá pela vertente econômica de um país. Conforme veremos mais adiante, os fatores como salário mínimo ou produtividade de uma região estão diretamente ligados ao saneamento básico.

Não podemos deixar de falar também que a importância de um saneamento básico consciente é preservar o meio ambiente. Desde a extração das águas até a forma que o esgoto é descartado, há um compromisso com as gerações futuras e com a natureza.

Importância do saneamento básico na saúde pública

Em novembro de 2010, o Instituto Trata Brasil divulgou uma pesquisa realizada com a Fundação Getúlio Vargas. Foi analisada a situação de 81 municípios com mais de 300 mil habitantes. Foram coletados e considerados dados do período de 2003 à 2008.

A busca que eles fizeram na pesquisa era de possíveis relações entre o esgotamento sanitário inadequado e diarréias. Também foram levadas em consideração os gastos do Sistema Único de Saúde (SUS) com tratamento de doenças de origem sanitária.

A conclusão do estudo foi uma clara relação: Municípios que têm esgotamento inadequado têm também as maiores taxas de hospitalização por diarréia.

Há ainda estudos indicando  que os custos com o tratamento desta doença são maiores justamente em regiões mais pobres, com uma situação crítica de coleta de esgoto, a exemplo do Norte e Nordeste do país e o entorno do Rio de Janeiro.

Os números revelam ainda que as mais afetadas são as crianças, constituindo mais de 50% das internações. Em 16 das 81 cidades, a proporção supera 70% dos casos, sempre ligados à pobreza e à inconsistência dos sistemas sanitários.

Para uma base de comparação, nas cidades com os melhores índices de saneamento as internações por diarréia são quatro vezes menores.

De acordo com a pesquisa, se apenas o índice médio de coleta de esgoto das 10 melhores cidades fosse expandido para as outras 81, as taxas e custos de internação por diarreias diminuiria em 50%.

Importância do saneamento básico - Doenças sanitárias

Outro dado alarmante é que 99% das mortes por falta de saneamento no mundo ocorrem em países pobres e em desenvolvimento. O número demonstra a importância do saneamento básico ser considerado nas políticas públicas desses países.

A pesquisa na íntegra pode ser encontrada neste link.

Doenças geradas pela falta de saneamento

Quando se fala da falta de serviços de saneamento podemos citar a água tratada, coleta e tratamento de esgoto, coleta de lixo e drenagem pluvial.

A precariedade desses sistemas pode, e vai, gerar um sério problema de saúde pública, tal como vimos nos dados em relação à diarreia.

O principal motivo é a exposição a vírus, bactérias e condições insalubres.

Uma das doenças é a febre tifoide, normalmente causada pelo consumo de água ou alimentos contaminados.

A contaminação normalmente ocorre quando se entra em contato com esgoto exposto a céu aberto por exemplo.

A bactéria causadora da doença é chamada Salmonella entérica typhi. Esse tipo de febre causa mal-estar, dor de cabeça, dores abdominais, vômitos, diarreia com sangue e, em casos extremos, perfuração do intestino e óbito.

Entre as doenças causadas pela falta de saneamento temos também a cólera, que pode ser fatal se não for tratada imediatamente.

Os principais sintomas são diarreia, desidratação e em casos mais graves, ocorrem choques hemorrágicos e convulsões . O tratamento inclui reidratação e a transmissão intravenosa de fluidos e antibióticos.

Há também a leptospirose que é transmitida por ratos urbanos. Para associar ao saneamento básico, basta relacionar as enchentes pela falta de uma drenagem urbana eficiente, pois a contaminação também é feita por contato com água contaminada.

A contaminação do organismo ocorre por pequenas feridas ou mucosas, chegando ao sistema circulatório. Os sintomas são febre, dores musculares, desidratação e nos casos mais graves, há complicações renais, meningite, hemorragias e coma.

Além disso, tem-se outras doenças relacionadas: Disenteria bacterianaParasitoides, Zika e Dengue. Sendo esses dois últimos vetores que atingem a toda a população e não apenas a mais carente como a maioria das doenças anteriores.

Saneamento básico e o desenvolvimento socioeconômico

A importância do saneamento básico também pode ser notada na perspectiva econômica da população. Segundo estudos do Instituto Trata Brasil, os prejuízos afetam crianças, jovens e adultos no desempenho escolar e na produtividade.

Importância do saneamento básico e produtividade

Para compreender mais a fundo vamos citar três efeitos negativos imediatos.

Absenteísmo nos postos de trabalho

O primeiro deles é o afastamento das atividades usuais por infecções, o que acarreta custos para a sociedade.

Dados mostram que só em 2012, as ausências no trabalho por sintomas de infecção gastrointestinal representaram a perda de 849,5 mil dias de trabalho.

A perda das empresas com horas pagas não trabalhadas é de 1,11 bilhão, que poderia ser aplicado em investimentos ou novas contratações.

Inibição de desempenho dos trabalhadores

O segundo efeito é que o trabalhador mais suscetível a esse tipo de doença, tem desempenho profissional menor, o que acaba por abalar sua carreira profissional.

Não muito distante disso, o trabalhador que vive em regiões que possuem saneamento adequado produzem 13,3% mais e tem salário proporcionalmente maior, considerando as mesmas condições de empregabilidade.

Estima-se que a massa de salários do país gire em torno de R$ 1,1 trilhão. A universalização do saneamento básico elevaria os salários em 3,8%, possibilitando um crescimento da folha de pagamentos em R$ 41,5 bilhões.

Atividades econômicas prejudicadas

O terceiro fator são as atividades econômicas de determinada região, muitas destas não são desenvolvidas por falta de no mínimo coleta e tratamento de esgoto. Portanto, há uma redução do potencial de geração de renda e emprego.

Uma das atividades que não se desenvolve plenamente é o turismo. Haja vista que a contaminação do meio ambiente e a falta de saneamento básico inibe ou anula o crescimento do setor nessas regiões.

Nesse caso, a universalização permitiria a criação de 120 mil novos postos de trabalho nas áreas afins. Isso geraria uma massa salarial de R$ 935 milhões reais ao ano e um crescimento do PIB em R$ 1,935 bilhões de reais.

Só o Nordeste contemplaria 37% desse montante, com destaque para Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e o Ceará. Vale dizer que o Governo também ganharia com arrecadação de impostos municipais.

Por fim, vimos o quanto a sociedade perde não dando a devida importância ao saneamento básico. Seja com a saúde prejudicada com milhares de enfermos por doenças sanitárias ou a economia que poderia render bem mais.

Conhece alguma outra área direta ou indiretamente relacionada? Conta para nós!

Em caso de dúvidas ou sugestões fale com um de nossos especialistas. Nós temos a solução perfeita para você!

Dúvidas? Fale com um Especialista!

Temos um time de especialistas pronto para tirar suas dúvidas e
encontrar a solução ideal para a sua empresa.

Fale com um especialista
Grátis e sem compromisso