8 fundamentos da excelência em gestão - EOS Consultores
Tempo de leitura: 7 minutos

No texto de hoje vamos tratar dos fundamentos da excelência em gestão definidos pela Fundação Nacional da qualidade. Confira!

Vamos conhecer um pouco sobre:

  • O que é o Modelo de Excelência da Gestão?
  • 8 Fundamentos da Excelência em Gestão
    • Pensamento sistêmico
    • Compromisso com as partes interessadas
    • Aprendizado Organizacional e Inovação
    • Adaptabilidade
    • Liderança transformadora
    • Desenvolvimento sustentável
    • Orientação por processos
    • Geração de valor

Já tivemos textos sobre as definições e um pouco de história dos modelos de gestão.

Dessa vez vamos elencar os fundamentos de gestão necessários para uma organização alcançar a excelência de acordo com a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).

Mas antes, que tal relembrar o que é um modelo de gestão?

O que é o Modelo de Excelência da Gestão (MEG)?

Modelo pode ser denominado como um protótipo, um tipo de guia para lidar com elementos de determinado sistema.

Quando falamos de sistema, temos que trazer à mente o conceito de elementos inter relacionados que têm propriedades e cumprem determinado papel na organização.

Para elucidar melhor temos o exemplo da ferramenta Balanced Scorecard que demonstra justamente os elementos desse sistema e as relações que são necessárias entre eles.

Modelo Balanced Scorecard

Já a excelência pode ser vista como a harmonia dos elementos desse sistema. A relação desses elementos traz a todas as partes interessadas algum tipo de valor sustentável.

A excelência na organização é alocar os recursos a serviço de alcançar a máxima eficiência de forma sustentável.

Portanto, uma organização que prima por seguir o Modelo de Excelência da Gestão persegue a excelência em relação a si mesma e a outros.

É relevante saber que se ela teoricamente alcançar a excelência, esse é o momento que ela a perde. Esse ciclo é chamado de melhoria contínua.

O MEG no Brasil é estabelecido pela Fundação Nacional da Qualidade e traz consigo padrões de referência para a gestão.

As organizações são elencadas por nível de maturidade e buscam boas práticas a serem aplicadas a fim de direcionar seus esforços em direção a excelência.

O MEG encontra-se atualmente em sua 21ª edição, tendo adaptabilidade aos mais diferentes tipos de gestão sejam elas públicas ou privadas.

As práticas deste modelo são um compilado de especialistas do Brasil e do exterior sob revisão e adaptação da FNQ para a realidade brasileira. Isso faz do MEG um modelo integrador.

O MEG compreende que há oito fundamentos da excelência necessários para uma organização seguir e tomar para si o mesmo padrão das de classe nível mundial (organização de referência mundial em determinado setor). Confira cada um a seguir.

8 fundamentos da Excelência em Gestão

Cada um dos critérios possui fundamentos que se dividem em diferentes temas e que podem ser concretizados por processos.

Por sua vez, esses processos podem ser moldados por metodologias ou ferramentas que são indicadas para cada uma das ocasiões.

Pensamento sistêmico

O pensamento sistêmico se divide em integração e tomada de decisão.

Pensamento sistêmico e tomada de decisão

Quando se pensa sistematicamente, os processos são basicamente de estruturação da gestão, medição, união e utilização de informações necessárias para tomada de decisões.

Esse tipo de visão tenta aperfeiçoar as relações existentes entre setores de uma organização. Um exemplo é o ajuste de tempo de entrega de determinado produto com a padronização de término de produção e disponibilidade de entregadores. Tal pensamento considera fatores externos e internos à organização.

Para auxiliar a empresa, algumas metodologias podem ser utilizadas tais como CANVAS, Balanced Scorecard, Matriz GUT e softwares de apoio à decisão.

Compromisso com as partes interessadas

Conforme falado anteriormente, o MEG busca trazer resultados para a organização atendendo às partes interessadas.

Estar comprometido com as partes significa conhecer seus requisitos e manter um relacionamento seja com cliente, força de trabalho ou fornecedor.

A lista de afazeres aqui é grande. Estão entre as principais: identificar necessidades e expectativas, criar relacionamento sustentável e alimentar esse relacionamento por meio de canais de comunicação.

Podem ser usados na ocasião entrevistas, pesquisas, CRM’s, internet, telefone, e-mail e a cocriação, que é quando o cliente ou fornecedor participa do processo de criação.

Outras ferramentas são o posicionamento de marca, mapeamentos de cadeias de fornecimento, métodos internos de relacionamento com a força de trabalho e os os P’s do marketing (produto, preço, praça e promoção).

Aprendizado Organizacional e Inovação

Esse fundamento diz respeito ao aperfeiçoamento, competências essenciais, gestão do conhecimento e inovação.

Inovação cooperativa para excelência em gestão

Esse é o momento em que a organização reflete se ela tem um ambiente favorável à criatividade.

Isso só é possível com diagnósticos organizacionais, implementações, compartilhamento, retenção, proteção de dados e desenvolvimento de processos estruturados.

As ferramentas que podem ser usadas são diversas. Alguns exemplos são os Six Sigma de inovação, Kaizen, gestão de ativos do conhecimento e o benchmarking.

Adaptabilidade

O fundamento de adaptabilidade verifica na organização sua flexibilidade e capacidade de mudar, apontando para o que de fato as partes interessadas possam precisar.

Para que essa adaptabilidade seja demonstrada deve haver uma identificação da necessidade de mudar, implantação de mudanças e prontidão para resposta.

É comum o uso de ferramentas como Just In Time, Teoria das restrições amparada ou mesmo um simples SWOT.

No fim das contas o critério de adaptabilidade traz uma gestão de continuidade de negócio.

Liderança transformadora

Para que se identifique uma liderança transformadora são elencados temas como valores e princípios organizacionais. Essa temática deve estar arraigada nesse líder.

Gestor que tem foco em transformação para excelência em gestão

A liderança deve se importar com governança, cultura organizacional, estratégias para o futuro e sucessão.

Pra que isso se concretize muitos processos ou atitudes são observados ou remodelados.

São exemplos de processos o controle e gestão de riscos, engajamento, desenvolvimento de cultura organizacional, formulação de estratégias e a preparação de novos líderes.

Podem ser utilizadas várias metodologias para alcançar uma liderança transformadora. É possível utilizar códigos de boas práticas, estudos de campo, design thinking, as 5 forças de Porter, os padrões ISO 31000 ou ainda um canal de denúncias.

Desenvolvimento sustentável

O fundamento de desenvolvimento sustentável visa manter o compromisso com o impacto de suas decisões.

Seja envolvendo a sociedade ou o meio ambiente, gerações atuais ou futuras. É importante lembrar sempre de um comportamento ético e transparente.

Por essa razão é necessário um trabalho de prevenção ambiental, impactos sociais e gestão econômico-financeira.

Esses três pilares podem ser avaliados por indicadores como o ETHOS, Padrões ISO 26000, Normas NBR 16001 e uma gestão guiada pela qualidade total.

Orientação por processos

A orientação por processos busca a eficiência e eficácia das atividades que compõem os processos da organização, priorizando agregar valor para todas as partes do processo.

Isso reflete diretamente nos produtos, processos e na forma de lidar com as informações organizacionais.

Para que seja possível ter uma gestão que se orienta por processos pode-se usar ferramentas como fluxogramas, matriz BCG, endomarketing, mídias sociais, dentre outros.

O objetivo é que no final a organização consiga compreender suas atividades como um todo, permitindo-se saber qual processo priorizar e como agregar valor ao seu negócio.

Geração de valor

E falando nele, não poderia deixar de ser um dos fundamentos da excelência.

Compromisso entre partes como fundamento

Todas as ações dos fundamentos anteriores objetivam gerar valor e se inserem dentro de um grande tema chamado de resultados sustentáveis.

Esses resultados são econômico-financeiros, ambientais, sociais, para os clientes, para a força de trabalho e para os processos em si.

Ou seja, significa gerar resultado através de todos os fundamentos da excelência.

Assim, pode-se compreender que esses fundamentos refletem um trabalho completo unindo experiências e culturas de organizações de Classe Mundial, capazes de gerar resultados para qualquer organização.

Esse modelo tem alcançado relevância mundial e está em discussão em mais de 100 países, mantendo o desafio de adaptação a realidade de cada organização.

Sua empresa trabalha algum dos fundamentos da excelência em gestão? Quais as dificuldades que estão enfrentando?

Em caso de dúvidas ou sugestões fale com um de nossos especialistas. Nós temos a solução perfeita para você!

Dúvidas? Fale com um Especialista!

Temos um time de especialistas pronto para tirar suas dúvidas e
encontrar a solução ideal para a sua empresa.

Fale com um especialista
Grátis e sem compromisso